Minha Casa Minha Vida muda a vida de 2,5 mil pessoas nas regiões Nordeste e Sul do país

2015-03-26_residencial-vieira-diniz-interna​Ao menos 2,5 mil serão beneficiadas esta semana com a entrega de dois empreendimentos do Minha Casa Minha Vida nas regiões Sul e Nordeste do País.

Na quarta-feira (24), os mutuários do Residencial Vieira Diniz I, em João Pessoa (PB), receberam as chaves dos apartamentos entregues nesta quarta-feira (24). Nesta quinta-feira (25), será a vez dos moradores dos condomínios Floresta II e II, em Carazinho (RS). Somados, os investimentos nas 634 unidades dos três condomínios chegam a mais de R$ 37 milhões em recursos Fundo de Arrendamento Residencial (FAR).

Região Nordeste

Localizado no bairro de Jardim Veneza, o Residencial Vieira Diniz I, na capital paraibana, conta com 512 apartamentos, distribuídos em 32 blocos de quatro pavimentos e quatro unidades por andar. As moradias têm área privativa de 47,53 metros quadrados, projetadas com dois quartos, sala, banheiro, cozinha e área de serviço. Há piso cerâmico em todos os ambientes.

O residencial oferece estacionamento descoberto para 130 carros, centro comunitário e quadra poliesportiva. As unidades estão avaliadas em R$ 61 mil, segundo a CAIXA. Quarenta e oito delas estão preparados para receber moradores com deficiência. São unidades com portas e janelas adaptadas e área maior para permitir o giro de 360 graus de cadeiras de rodas.

O superintendente regional em exercício da CAIXA, Celizo Bezerra Filho, lembrou que o investimento do Minha Casa Minha Vida na Paraíba, nos últimos cinco anos, viabilizou a construção de 39 mil casas e apartamentos. “É o equivalente à população da maior cidade do sertão paraibano, a cidade de Patos”, comparou Bezerra Filho.

O prefeito Luciano Cartaxo destacou a importância da parceria com a CAIXA para a redução do deficit habitacional em João Pessoa. “Também destaco o esforço do governo federal em manter e aumentar um programa que traz cada vez mais dignidade aos brasileiros e, principalmente, às classes mais populares”, afirmou.

Região Sul

Em Carazinho, no Norte do Rio Grande do Sul, a 290 quilômetros de Porto Alegre, 112 famílias serão contempladas com casas no bairro Floresta – 48 no Condomínio Floresta I e 64 no Residencial Floresta II. As unidades têm 40,47 metros quadrados, sala, banheiro, cozinha, área de serviço externa, piso cerâmico em todos ambientes e aquecimento solar para água do chuveiro. As construções estão avaliadas em R$ 60 mil pela CAIXA. Continue lendo

Share Button

Residencial do Minha Casa Minha Vida em Governador Valadares (MG) terá escola e creche para 620 crianças e adolescentes

Cerca de 800 pessoas estão de casa nova desde quinta-feira (19) em Governador Valadares (MG). Elas integram as 189 famílias que receberam as chaves do Residencial Sertão do Rio Doce do município do leste mineiro, distante 320 quilômetros de Belo Horizonte.

O empreendimento, que faz parte do Minha Casa Minha Vida, contou com investimento de R$ 12,2 milhões do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR).

Com 42,8 metros quadrados, as casas têm dois quartos, sala, cozinha, banheiro, área de serviço externa, piso cerâmico em todos os cômodos, azulejos no banheiro e foram construídas em terrenos de 176,8 metros quadrados. Todas as unidadades contam com aquecimento solar para a água do chuveiro, reduzindo a conta de luz. Além disso, 35 das 189 moradias estão preparadas para pessoas com deficiência.

Por estar na Faixa 1 do Minha Casa Minha Vida, que atende a famílias com renda mensal de até R$ 1,6 mil, o valor da prestação para os mutuários dos imóveis varia de R$ 25 a R$ 80.  Continue lendo

Share Button

Governo recebe movimentos sociais para discutir terceira fase do Minha Casa Minha Vida

A presidente da CAIXA, Miriam Belchior, os ministros Miguel Rossetto, Gilberto Kassab e  Nelson Barbosa reafirmaram às entidades a disposição do governo de manter os investimentos em habitação popular. Foto: Naiara Pontes/SG

A presidente da CAIXA, Miriam Belchior, os ministros Miguel Rossetto, Gilberto Kassab e Nelson Barbosa reafirmaram às entidades a disposição do governo de manter os investimentos em habitação popular. Foto: Naiara Pontes/SG

​O governo federal, a CAIXA e 12 entidades sociais urbanas e rurais ligadas à habitação debateram o programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) nesta segunda-feira (23), no Palácio do Planalto.

Ficou decidido que, nos próximos 15 dias, o governo federal vai fazer o pagamento das obras em andamento, contratar o que foi acordado com as entidades em 2014 e continuar as discussões da terceira fase do programa todos os setores envolvidos na habitação popular.

A decisão foi tomada no encontro com os ministros Nelson Barbosa (Planejamento), Miguel Rossetto (Secretaria-Geral), Gilberto Kassab (Cidades) e a presidenta da CAIXA, Miriam Belchior. ”Vamos saldar os compromissos e liberar os recursos necessários”, avisou o ministro Nelson Barbosa.

O ministro Miguel Rossetto ressaltou que a nova fase do Minha Casa Minha Vida está sendo construída com a colaboração de toda a sociedade. Segundo ele, novas reuniões setoriais entre ministérios, movimentos do campo e da cidade, estão programadas.

Na semana passada, o grupo interministerial havia se reunido com os empresários da construção civil. Em maio, haverá outra rodada de conversas. A ideia é, a exemplo do que ocorreu na segunda etapa Minha Casa Minha Vida 2, que as discussões colaborem para a melhoria do programa.

Compromisso com o programa

Os movimentos que constroem unidades habitacionais por meio do Minha Casa Minha Vida – Entidades já haviam sido recebidos pela presidenta da CAIXA, Miriam Belchior, em 13 de março, em Brasília. À época, Miriam Belchior reafirmou o compromisso do banco como agente financeiro e responsável pela execução do programa, ao lado do Ministério das Cidades, em todos os estados e no Distrito Federal. Continue lendo

Share Button
Bug da paginação